PAI E FILHO COMPARTILHAM O MESMO NOME:

PAI E FILHO COMPARTILHAM O MESMO NOME:
"NÃO HÁ SALVAÇÃO EM NINGUÉM MAIS!".

sábado, 3 de março de 2012

2 TIMÓTEO

2ª EPÍSTOLA (PASTORAL) DE PAULO A

TIMÓTEO



INTRODUÇÃO


Visão geral
Autor: O apostolo Paulo.
Propósito: Convidar Timóteo para visitar Paulo em seus
últimos dias e animar Timóteo em seu ministério contra os falsos mestres em
Éfeso.
Data: 64-68 d.C.
Verdades fundamentais:
Falsos mestres sempre
perturbam a Igreja.
Os líderes da Igreja
precisam ser corajosos em sua luta contra os falsos mestres.
A liderança da Igreja
precisa estar baseada nas ESCRITURAS!
Yaohu manterá os crentes verdadeiros em
segurança, mas outros da Igreja serão JULGADOS.


Propósito e características
Paulo parece ter escrito 2 Timóteo tendo dois
propósitos em mente. Primeiro, ele desejava fornecer a Timóteo uma última carta
de incentivo pessoal em seu ministério (1,5-14; 2,1-16.22-26; 3,10 – 4,5).
Segundo, ele pediu a Timóteo que fosse a Roma (4,9.21), dando instruções acerca
de quem e do que (4,11-13) ele deveria levar com ele.
Como 1 Timóteo, 2
Timóteo demonstra uma grande preocupação pela sã doutrina (1,13-14; 2,2; 4,1-5)
e contém meditações teológicas maravilhosas sobre a GRAÇA DE YAOHU (1,8-11), a
fidelidade de Maschiyah (2,11-13) e a natureza e a função das ESCRITURAS
(3,15-17). Há afirmações sobe a salvação pela Graça (1,9), a eleição (1,9;
2,10.19) e a divina inspiração da ESCRITURA
(3,16). Segunda Timóteo também
afirma a ressurreição (2,8) e a segunda vinda (4,1.8) de Maschiyah.
Como a última das cartas
de Paulo, 2 Timóteo é especialmente importante porque nos fornece algumas
percepções a respeito do final da vida do apóstolo Paulo. Sua situação era
desanimadora. Ele não conseguia mais vislumbrar um ministério proveitoso (cf.
Fp 1,22-26). A maioria de seus amigos o havia deixado (4,10-11). Mesmo
assim, Paulo permanecia confiante. Ele não se envergonhava por sofrer pela
causa do Evangelho (1,12) e estava disposto a suportar tudo “por causa dos
eleitos” (2,10). Ele sabia que havia sido fiel a Maschiyah (4,7) e que
Maschiyah permaneceria para sempre fiel (1,12; 2,13). Portanto, Paulo tinha
a certeza de que Aquele que o havia resgatado da morte no passado (3,11; 4,17)
o resgataria por meio da morte para a vida eterna (4,8.18).



EPÍSTOLAS PAULINAS:
(11ª).

AS FAMOSAS “últimas
palavras” são mais que um clichê. Quando homens e mulheres notáveis e
influentes estão prestes a morrer, o mundo espera ouvir suas sábias palavras e
recomendações finais. Então, tais citações são repetidas mundialmente. Isto
também ocorre com uma pessoa querida que esteja agonizando. Juntos, ao lado da
pessoa, a família se esforça para ouvir cada silaba sussurrada: bênçãos,
encorajamento e conselho, sabendo que esta será a mensagem final. Um dos homens
mais sábios, influentes e amados da história foi o apóstolo Paulo. E nós
conhecemos suas famosas últimas palavras.
Paulo estava enfrentando
a morte. Ele não estava morrendo devido a uma enfermidade, em um hospital
estéril, tendo as pessoas amadas junto de si. Estava bem vivo, mas sua condição
era terminal. Condenado como um seguidor de Yaohushua de Nazaré, Paulo ficou em
uma fria prisão romana, separado do mundo, podendo receber apenas um ou dois
visitantes, tendo consigo somente seus materiais para escrever. Paulo sabia que
logo seria executado (4,6), e por isso escreveu seus pensamentos finais a seu
“filho” Timóteo, passando a este o bastão da liderança, lembrando-o do que era
verdadeiramente importante, e encorajando-o na fé. Imagine como Timóteo deve
ter lido e relido cada palavra: esta foi à última mensagem de seu amado mentor,
Paulo. Devido à situação e ao destinatário, esta é a mais intima e tocante de
todas as cartas de Paulo.
A introdução é tema, e
cada frase demonstra o amor que Paulo sentia por Timóteo (1,2-5). O apóstolo
então lembra a Timóteo as qualidades necessárias a um fiel ministro de
Yaohushua Maschiyah (O UNGIDO) (1,6 – 2,13). Timóteo deveria lembrar-se de seu
chamado e usar seus dons com ousadia (1,6-12), manter-se no caminho da
verdade (1,13-18), preparar outras pessoas para segui-lo no ministério
(2,1.2), ser disciplinado e estar pronto para suportar o sofrimento
(2,3-7), manter seus olhos e sua mente enfocados em Maschiyah (2,8-13).
Paulo desafia Timóteo a conservar a sã doutrina, a rejeitar os erros e a evitar
conversas que não fossem edificantes, a manejar corretamente a palavra da
verdade (2,14-19), e a manter sua vida pura (2,20-26).
Em seguida, Paulo
adverte Timóteo a respeito da oposição que este e outros crentes enfrentariam
nos últimos dias da parte de pessoas egocêntricas, que usam a Igreja para
seu próprio lucro, ensinando falsas doutrinas (3,1-9). Paulo
admoesta Timóteo a estar preparado para enfrentar estas pessoas infiéis
lembrando-se de seu exemplo (3,10.11), compreendendo a verdadeira fonte da
oposição (3,12.13) e encontrando força e poder na Palavra de Yaohu (3,14-17).
Então dá a Timóteo uma grande incumbência: pregar a Palavra (4,1-4) e cumprir
seu ministério até o fim (4,5-8).
Paulo conclui com
pedidos pessoais e informações. Nestas palavras finais, ele revela sua solidão
e seu forte amor por seus irmãos e irmãs em Maschiyah (4,9-22).
Nunca existiu outro
crente como Paulo, o apóstolo missionário. Era um homem que tinha profunda fé,
um amor imortal, esperança constante, convicção tenaz, e uma profunda visão.
Ele foi inspirado pelo Rúkha hol
– RODSHUA para nos transmitir a
mensagem de Yaohu. Ao ler 2 Timóteo, saiba que está tomando conhecimento das
últimas palavras deste grande homem de Yaohu – suas últimas palavras a Timóteo
e a todos os que reivindicam seguir a Maschiyah. Renove seu voto de sustentar
corajosamente a verdade, conhecer a Palavra e ser capacitado pelo Rúkha hol – RODSHUA!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário